sexta-feira, 4 de maio de 2012

Vamos construir um muro!! (2ª semana)

Unidade 3 - Direitos humanos e convivência democrática
Disciplina: Educação em Direitos Humanos
Semana 2 (04 à 10/03/12)

Entrevista

=> Representação social dos Direitos Humanos na sociedade brasileira?
Surgiu contra a ditadura militar, por isso considerava tudo que era luta pelo DH como subversiva. Sendo assim a formação da imagem do DH foi construída a partir de um contexto histórico de escravidão e militarismo. Isto é, a representação do DH é construída ao longo do tempo, a partir do momento que os brasileiros começam a buscar a sua identidade como sujeitos de direitos.
Os Direitos Humanos no Brasil são como a construção de um muro, construído de tijolo em tijolo.

=> Qual é a importância da escola na contribuição do sujeito ativo?
A escola precisa entender que o seu aluno é um ser humano, que cada um precisa saber que possui o Direito, isto quer dizer, construir espaços democráticos e mostrar aos alunos que eles são sujeitos de direitos. Não se trata de uma tarefa fácil, porém é extremamente necessária.
Os alunos devem perceber que eles são os construtores deste muro.

=> Não basta apenas conhecer os Direitos Humanos?
Basta: precisamos conhecer e saber sobre os direitos, nesse sentido basta!
Não basta: conhecer e não se movimentar para executar o Direito Humano, me movimentar em direção daquilo que é o meu direito.
Não basta apenas saber como se faz e projeta um muro é necessário, também, acompanhar e executar sua construção

=> Qual é o papel da escola no processo do conhecer, querer e realizar o direito?
São dois, o primeiro é o conhecimento e o segundo o conhecimento vivenciado e exercitado.

=> Problematizar através da realidade dos alunos?
Sim, mas não fechar as possibilidades ao mundo escolar, isto é, o conhecimento está em várias esferas como a TV dentro das casas.


Não podemos fechar as portas paras as diversas esferas do conhecimento e da cultura, nem todos os muros são iguais.

Conceitos sobre o Direito Internacional

- Noção de pessoa: o direito configura a noção de pessoa, por exemplo: Certidão de Nascimento, nome, etc. Pode parecer simples, mas na verdade não é pois é construída a partir de diversos direitos.

- Declaração Universal dos Direitos Humanos: os direitos são garantidos ao ser humano a partir do momento que nasce, o que encerra o fato dos apátridas não possuírem direitos, por não terem nacionalidade,  e vive.

Mais uma vez se torna claro a necessidade de trabalhar nas escolas o Direito Humano não como uma lei elaborada, mas como um processo pedagógico de extrema importância.


# Vivência
É impressionante como o curso continua atingindo o objetivo pelo qual me interessei no 2º semestre de 2011: fornecer novas práticas pedagógicas.
Neste ano de 2012, assumi a coordenação de sala de uma turma de 30 alunos, com histórias fortes e muito diferentes, a forma de "repressão" imposta a eles não funcionou e gerou num sentido inverso ainda mais desrespeito.
Quando assisti a essas aulas pude perceber que em momento nenhum foi trabalhado com eles os Direitos Humanos que eles possuem, que eles exercem e que eles ajudam a construir, por isso, pretendo trabalhar estas novas ideias com eles.






# Bibliografia


Vídeo-aula 5: Entrevista com Prof. Solon Viola sobre representação social do DH no Brasil
Vídeo-aula 6: Direito Internacional e EDH
Vídeo de apoio: Direitos Humanos
VIOLA, Solon e PIRES, Thiago. A Educação em Direitos Humanos Como Política Pública: O Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos".
VIOLA, Solon e PIRES, Thiago. Manhãs de sol no chão da praça.
Disponível em: http://gr-educ-dh-unisinos.blogspot.com.br/2011/04/texto-destinado-ao-debate-com-o.html
A ONU e os Direitos Humanos.
Disponível em: http://www.onu.org.br/a-onu-em-acao/a-onu-e-os-direitos-humanos/
GENOVOIS, Margarida. Direitos Humanos na História.
Disponível em: http://www.dhnet.org.br/direitos/anthist/margarid.htm
ALMEIDA, Guilherme Assis de. Direito Internacional dos Direitos Humanos e a Educação em Direitos Humanos.
Disponível em: http://www.dhnet.org.br/direitos/anthist/margarid.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário